sábado, 4 de abril de 2009

Porque isso é difícil


Eu odeio falar dos meus sentimentos. Odeio conversar sobre o meu "relacionamento". Sei que sou uma garota e, para nós, mulheres, tudo é emocional. Só que eu não sou assim. Não gosto nada disso. Eu, particularmente, não gosto de perguntar para um cara qual é o futuro do relacionamento, ou o que ele sente por mim. Eca! Tudo devia ser natural, fácil e óbvio.
Por isso acho que, se tiver de começar a pensar, planejar e inventar todo tipo de subterfúgio para descobrir em que tipo de situação eu me meti, a coisa não deve estar nada boa. Que merda. Mas, espere aí. Começar um novo relacionamento é algo apavorante Todas nós temos idade suficiente para já ter enfrentado o fim de um romance, ou pelo menos testemunhado a dureza que é essa experiência. Sabemos que do mesmo modo que o relacionamento tem um início - já que continuamos por aí saindo com os caras - também tem um fim. E o fim é sempre horrível.
Por isso, é claro que as pessoas, inclusive as mulheres, criam todo o tipo de truques, malabarismos e distrações para não notar que podem estar realmente entrando de cabeça num relacionamento. Isso parece um aspecto muito engenhoso e compreensível da natureza humana. E daí, se no começo, ou em qualquer outro momento da relação, a coisa ficar meio vaga? Quem quer ser aquela garota maluca que precisa saber exatamente o que está acontecendo no minuto que conhece um cara? Você prefere ser a garota tranqüila, aquela que sabe com quem sair, se divertir e não ser muito exigente. Eu sempre quis ser assim. E sempre fui.
O problema dessa garota tranqüila é que ela também fica magoada. Ela também reage ao tipo de tratamento que recebe. Ela também espera que o cara ligue, fica imaginando quando o verá de novo e se ele gosta dela. Odeio isso. Talvez isso aconteça só comigo porque as minhas prioridades mudaram com a idade. Mas, agora, não quero mais "ficar" com alguém. Não quero gastar um monte de energia reprimindo tudo que sinto para dar a impressão de que não me importo. Eu quero me importar. Quero ir para a cama com alguém que sei que vou ver de novo, porque ele demonstrou que é uma pessoa honrada e digna da minha confiança... e que está a fim de mim. É claro que no começo você tem de tomar cuidado com o que revela. Mas, essa cautela não deve servir para deixá-los (os homens) mais tranqüilos. Deve existir porque, afinal, você sabe que é uma criatura delicada e valiosa, que deve ter cuidado e escolher bem quem recebe o seu afeto. É o que estou fazendo agora. E devo dizer que não estou me dando nada mal.
Não fui eu quem escreveu esse texto, ele faz parte do livro "Ele simplesmente não está a fim de você", mas era exatamente que eu precisava ouvir, ou dizer hoje.

3 comentários:

Julio Cesar Lavrador Andréo disse...

...um dia falei para um amigo... "adoro errar"... falando a respeito de relacionamentos. Quando se erra, é resultado de uma tentativa, e tentativas de esperanças... Acontece, que o as pessoas tem medo de viver... e isso emperra muita coisa... bjs pra voce!

SAULO PRADO disse...

.

Daniel Loyola Zei disse...

Oi garota gostei muito do seu blog, bem orientado e de textos bem elaborados...vou indica-lo para outros amigos meus, é como você falasse de coração.